Arquidiocese promove o IV Mutirão Arquidiocesano de Formação

Nos dias 23 e 24 de junho, ocorreu no Centro de Evangelização Angelino Rosa (CEAR), em Governador Celso Ramos, o 4º Mutirão Arquidiocesano de Formação de Lideranças. O encontro teve o objetivo de promover a formação dos cristãos leigos, discípulos missionários de Jesus que vivem a fé a serviço da Igreja e da sociedade na Arquidiocese. Além disso, formar lideranças que ajudem todos os membros da Igreja a se encontrarem com Cristo e, assim, reconhecer, acolher e desenvolver a experiência e os valores que constituem a própria identidade e missão cristã no mundo.

Na abertura do evento, o Arcebispo, Dom Wilson Tadeu Jönck, deu as boas-vindas para as mais de 300 pessoas que foram ao CEAR. “O mutirão é um momento muito importante para a nossa Arquidiocese, quando os representantes de diversas paróquias têm a oportunidade de se aprofundarem nos temas propostos para o encontro”, disse Dom Wilson.

O assessor do Regional Norte 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Pe. Luís Mosconi, vindo de Belém (PA), falou sobre as Santas Missões Populares. “Uma das coisas que me tocou foi quando o Pe. Mosconi disse que ‘a missão não tem um lugar, não tem um tempo determinado, pois a vida é missão sempre, e é a missão que dá sentido a vida’”, contou Nelson Adriano Filho, 50 anos, da Paróquia Santa Catarina, em Brusque.

O assessor, Celso Loraschi, palestrou sobre a Animação Bíblica. A paroquiana da Paróquia Nossa Senhora do Rosário, em Palhoça, Leni Damini, refletiu sobre a palestra do professor em algumas palavras: “Jesus não faz acepção de pessoas, gênero, classe, raça, religião. Ele supera as barreiras. Jesus assume ser servo para resgatar o ser humano”.

Fonte: Arquidiocese de Florianópolis.