Arquidiocese promove 30ª Assembleia Arquidiocesana de Pastoral

Organizada pela Coordenação Arquidiocesana de Pastoral, a 30º Assembleia Arquidiocesana de Pastoral reuniu párocos, religiosos, diáconos, seminaristas e leigos das 71 paróquias da Arquidiocese, durante todo o sábado, 28 de julho, no Centro de Evangelização Angelino Rosa (CEAR).

O trabalho começou ainda em abril, quando o texto-base para a assembleia foi encaminhado às paróquias para ser analisado entre as lideranças. Logo em seguida, as foranias também o avaliaram e encaminharam sugestões para a coordenação de pastoral.

O objetivo desta assembleia foi a discussão dos sacramentos, visando a orientação para suas celebrações, em nível arquidiocesano. Para o pároco do Santuário de Angelina, Frei Paulo Borges, “é um momento em que todos precisam receber as diretrizes da Arquidiocese e as colocar em prática nas paróquias”.

Após a oração inicial na parte da manhã, Dom Wilson Jönck destacou que “a celebração dos sacramentos é discutida por estar no centro da nossa Igreja”. Em seu discurso ressaltou ainda que os sacramentos são o encontro de Deus com a humanidade, um vínculo através de Jesus. Em seguida, o vigário geral, Pe. Vitor Feller, apresentou um memorial das 30 assembleias de pastoral, com o desenvolvimento dos Planos Pastorais Arquidiocesanos de Pastoral.

Na sequência, o pároco da Paróquia São Judas Tadeu, de Barreiros, São José, Pe. Rafael Aléx, explicou o tema: “Os sacramentos e suas dimensões teológica, pastoral, canônica e litúrgica”. “Há tentação de nos levar a ver, talvez, os sacramentos como algo do passado, sem base espiritual fundamental que nos coloca em comunhão com Deus, e nos vai aperfeiçoando durante a nossa vida. Para que nos tornemos, assim, sempre mais semelhantes a Cristo”, explicou Pe. Rafael Aléx.

Os presentes foram divididos em grupos de 20 pessoas, com o tema de um sacramento, para ler o texto-base e avaliar o que ainda precisava ser repensado. Notou-se um grande engajamento de todos, um verdadeiro trabalho em equipe. Segundo Tatiane Paludo, liderança da Paróquia São Pedro Apóstolo, de Itajaí, “o evento foi muito produtivo. Como leiga estou tendo informações que antes não conhecia, mesmo estando na Igreja, e estou aperfeiçoando o que já conhecia. As mudanças são para direcionar a visão de todos para um só objetivo”.

CONFIRA AS FOTOS DA ASSEMBLEIA

O tema foi bem acolhido pelos participantes da assembleia. “Sacramento é o sinal sensível e eficaz da presença de Cristo na vida do cristão. É bom refletir sobre a sua importância na vida da Igreja”, afirmou o pároco Pe. Atalmir Gabriel Jonas da Silva, da Paróquia São Francisco de Assis, de Forquilhinha.

Na plenária da tarde ocorreu a votação dos itens sugeridos pelos grupos, para a última revisão.

Apenas os sacramentos da penitência, ordem e unção dos enfermos não foram contemplados, mas encaminhados a Dom Wilson para serem revisados e apreciados nos Conselhos de Pastoral e Presbiteral. Por fim, se fará o encaminhamento para a publicação dessas orientações.

Por Fernanda Brüggemann dos Santos

Fonte: Arquidiocese de Florianópolis.