Reflexões pastorais e peregrinação marcam o primeiro dia do encontro entre bispos e coordenadores de pastoral

Bispos e coordenadores de pastoral das Dioceses do Regional Sul 4 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), reunidos em Nova Veneza (SC), iniciaram na manhã de ontem, 02 julho, um encontro no desejo de colegialidade e unidade pastoral na Igreja presente em Santa Catarina. Os participantes, em salas separadas, divididas entre o episcopado e os animadores da ação evangelizadora, se dedicaram no aprofundamento sobre a caminhada da Igreja em solo catarinense.

De acordo com o bispo de Caçador e presidente do Regional Sul 4 da CNBB, dom frei Severino Clasen, o primeiro dia do evento foi uma oportunidade para impulsionar o espírito de comunhão já existente entre as Dioceses de Santa Catarina. “Tratamos assuntos diversos, com um destaque especial para a preparação dos relatórios sobre a caminhada pastoral e administrativas das nossas Dioceses que serão entregues para o Papa Francisco, no vaticano, durante a visita ‘Ad Limina’, que acontecerá no segundo semestre de 2019”, relatou.

Já os coordenadores diocesanos de pastoral, dedicaram boa parte da manhã na construção de uma primeira versão da programação da 52ª Assembleia Regional de Pastoral, que será realizada nos próximos dias 23 e 24 de agosto. Um dos destaques para a pauta da Assembleia é a apresentação de um texto mártir para a construção das Diretrizes da Ação Evangelizadora do Regional Sul 4 da CNBB.

Santuário em Içara – Durante a parte da tarde e da noite, os participantes do evento fizeram uma peregrinação ao Santuário Diocesano do Sagrado Coração Misericordioso de Jesus, na cidade de Içara (SC). No primeiro momento da peregrinação, o coral do projeto social ‘Bairro da Juventude’, que atende cerca de 1500 crianças, adolescentes e jovens, fez a apresentação de várias músicas seguidas da apresentação do histórico e principais atividades da instituição.

A peregrinação continuou com a explanação do reitor do Santuário, padre Antônio Vander da Silva, sobre o processo de construção, a arquitetura, os significados teológicos e as principais atividades do espaço religioso que se tornou um grande centro de devoção e fé em Criciúma e região.

Para dom Jacinto Inacio Flach, bispo de Criciúma, a ideia de colocar uma visita ao Santuário dentro da programação do encontro, foi uma forma de evidenciar que é no Coração de Jesus que se encontra o amor que o mundo e as ação pastoral precisa. “É necessário ver o ser humano, não apenas como um instrumento, mas, na sua dignidade de filho e filha de Deus. Este Santuário quer demonstrar exatamente que temos a oportunidade de aprender a lidar com nossas cruzes e lutas, mas também ser acolhido pela misericórdia de Deus que é nosso amparo”, declarou o bispo.

Fonte: CNBBSul4.